O que eu levo de 2015 para 2016?

Quando a gente faz o que a gente gosta!

Quando a gente faz o que a gente gosta!

Foi um ano de muita aprendizagem e transformação. Desde o início fui pega por um voz que me dizia que eu tava fazendo tudo errado, que eu não deveria estar aqui, fazendo aquilo ali. Mas mesmo assim eu insisti, afinal eu tinha trabalhado daquele jeito já fazia um ano e tinha dado tudo certo, porque então eu deveria mudar? E eu também tinha que pagar minhas contas, se eu não fizesse aquilo como que eu ia me livrar delas todo o mês?

Continuei a fazer o que eu achava que deveria fazer. Mas fazia sem amor, sem acreditar mais 100% naquilo e me frustrei, errei, magoei e minha vida parou. Os negócios não prosperavam como antes, tinha uma tristeza que me consumia e não sabia para onde ir, o que fazer.

As contas são a desculpa perfeita para você ficar a onde tem medo de ir. Poucas pessoas arriscam profissionalmente sem estabilidade, aliás quase nenhuma, menos eu!

 Peguei a pouca grana que tinha e investi numa consultoria para criar a minha marca e começar a trabalhar com conteúdo gastronômico, era isso que eu queria fazer. E as coisas começaram a fluir novamente. Fiz o Guia de Gastronomia da Revista VIP e por causa desse trabalho conheci muita gente legal que me indicaram para outros trabalhos na área. Estreei meu canal no youtube, aprendi a gravar e apresentar receitas. Amei, e pela primeira vez estava no caminho certo!

Mas aquelas contas continuavam a me assombrar, agora eu dedicava grande parte do meu tempo em atividades que não remuneravam e as coisas foram se apertando no final de cada mês. Aquela angustia e tristeza voltaram mais uma vez, e mais uma vez estava fazendo coisas por dinheiro e não porque acreditava ou porque amava.

E nessa segunda caída, entendi que tudo dependia de mim. Cultivava uma energia que não fazia as coisas fluírem e me deprimia, eu cultivava um círculo vicioso de algo que me colocava cada vez mais para baixo. Então rezei, pela mudança, pelo novo, pela tranqüilidade, pelas coisas dando certo. E acreditei que se eu escutasse meu coração as coisas iam acontecer. Deixei fluir, fui tomando os caminhos que acreditava conforme as oportunidades fossem aparecendo e as coisas realmente voltaram a acontecer!

Entrei para o time da Baobbá e essa foi a melhor mudança e transformação que poderia ter acontecido! Tudo começou a fazer sentido, como se fosse isso que aquela voz queria me contar. Hoje faço o que eu gosto, como eu gosto e quando eu quero fazer. Me organizei entre as atividades que tinha que investir meu tempo e nas monetizadas, não me sobrecarrego e faço tudo no tempo certo. Hoje trabalho mais, mas mais feliz! Já não me importo mais com as contas, só que no dia que tiver que paga-las eu pago, sem medo ou apego algum. Afinal são só contas e no fim da tudo certo!

2015 me ensinou que é para eu continuar fazendo o que eu acredito 100% em 2016, e é essa certeza que eu levo!

Texto para o Portal Baobbá!